No Bully Portugal

 

Somos uma Associação sem fins lucrativos, fundada em 2016 para prevenir, parar e resolver o (cyber)bullying em Portugal, através da Empatia e Bondade.

Damos formação a pessoas adultas, dinamizamos sessões de sensibilização para crianças e jovens, apoiamos pessoas a passar por bullying.

Trabalhamos com escolas, famílias, associações de pais/mães, empresas, municípios e outras entidades que acreditem numa sociedade sem bullying!

Error. Your form has not been submittedEmoji
This is what the server says:
There must be an @ at the beginning.
I will retry
Reply

A nossa Visão

Criar um país sem bullying, onde todas as crianças e jovens se possam sentir felizes e em segurança!

Os nossos Valores

  • Empatia
    Ver a realidade na perspetiva das outras pessoas
  • Respeito
    Tratar todas as pessoas com respeito
  • Colaboração
    Trabalhar em conjunto por uma missão comum

A nossa Missão

Acabar com o bullying nas escolas, ao desenvolver a empatia e a bondade.

A nossa Equipa de Coordenação

  • 72639696 10219493365300440 2561597213495001088 o
    Inês Andrade
    Gestora e formadora

    É Presidente, co-fundadora e responsável pela implementação dos projetos. 

  • Embeddedimage
    Isabel Freire de Andrade
    Psicóloga e Coach

    É Vice-Presidente, co-fundadora e responsável pelas nossas parcerias estratégicas.

  • Raquel
    Raquel António
    Psicóloga investigadora

    É a nossa Tesoureira e responsável pela avaliação de impacto do nosso trabalho.

A nossa equipa de Dinamização

  • Andreia valente
    Andreia Valente
    Engenheira Clínica
  • 242424383 10165557457915182 1346576707285717527 n
    António Palma
    Professor
  • Carlos carriço
    Carlos Carriço
    Psicólogo
  • Ines roda
    Inês Roda
    Psicóloga
  • Sara aparício
    Sara Aparício
    Psicóloga
  • Sara tereso
    Sara Tereso
    Psicóloga

A nossa equipa de Consultoria

  • Embeddedimage
    Beatriz Amaral
    Psicóloga
  • Ana alves
    ana dias alves
    Pediatra
  • 89613655 1491913057652480 649346557769940992 n
    Ana Beatriz Saraiva
    Neuropsicóloga
  • Quim
    Joaquim Sousa Gago
    Psiquiatra
  • Regina
    Regina Cruz
    Angariadora de fundos
  • Ricardo
    Ricardo Pereira
    Empreendedor e Programador
  • Diogo
    Diogo Freire de Andrade
    Empresário e arquiteto

Televisão e Rádio

  • Cristina comvida1

    2021 - TVI

    Para anunciar o Movimento contra o cyberbullying, Crisitina Ferreira convidou Inês Freire de Andrade para o seu programa "Cristina ComVida", onde pudemos saber um pouco mais sobre esta iniciativa.

  • Sociedade civil2

    2021 - RTP2

    Programa sobre o combate ao bullying, com a participação da nossa Presidente Inês Freire de Andrade, da Co-Coordenadora do Observatório Nacional de Bullying Paula Allen, da representante da marca H&S Carolina Jesus, de 2 influencers Leonor Filipa e Rafael Alex, e da representante da Staples Filipa Abreu.   

  • Tvi

    2021 - TVI

    Reportagem sobre a implementação do Programa Escola com Empatia na Escola Dr. António Augusto Louro, no Seixal. A partir do minuto 42.

  • Dsc 0150 2

    2021 - RTP1

    Comemoração do Dia Mundial Contra o Bullying, com a participação da Presidente Inês Freire de Andrade, em conjunto com a Vice-Presidente da Ordem dos Psicólogos Portugueses, Sofia Ramalho. Ver parte 4 no minuto 34.

  • Rtp1

    2021 - RTP1

    Inês Freire de Andrade e Raquel António falam acerca do trabalho da Associação e dos resultados do estudo feito em 2020, acerca do impacto da pademia no cyberbullying.

  • Cm tv

    2021 - CMTV

    "A questão da brincadeira é a desculpa constante para o bullying" afirma Inês Freire de Andrade, acerca do caso de bullying no Seixal.

  • Embeddedimage (1)

    2018 - TVI

    Isabel e Inês, mãe e filha fundadoras da associação, apresentam o projeto e o que as levou a criá-lo.

  • No bully antena3

    Antena 3 - 2018

    Em conversa com o Fernando Alvim, Isabel e Inês estiveram na Antena 3 a falar sobre o tema do Bullying.

O que é o bullying?

Para uma agressão ser considerada bullying, é necessário haver:

  • Uma relação entre pares: colegas de idades semelhantes (e não entre adulto-criança, ou colaborador-chefe, por exemplo);
  • Um desequilíbrio de poder: os bullies usam o seu poder físico ou social para controlar ou magoar outros.
  • Repetição: acontecem mais do que uma vez, ou têm um fator multiplicador, como o das redes sociais.

O bullying é diferente de uma brincadeira ou de um conflito entre pares e deve ser resolvido de forma diferente!

 Tipos de bullying:

  • Bullying físico - usando a força física para magoar outro, ao bater, empurrar, pontapear ou roubar;
  • Bullying verbal - usando palavras para humilhar outro, ao ameaçar, insultar, ou ridicularizar.
  • Bullying relacional - isolando o colega do grupo, espalhar rumores, ou usá-lo como bode expiatório.
  • Cyberbullying - usando os telemóveis, emails, chats e social media para fazer bullying a outro. 

Que papéis existem no bullying?

Em cada situação de bullying, as pessoas envolvidas desempenham certos papéis. Estes podem manter-se ao longo do tempo ou mudar.

  • Alvos

    Quem sofre o bullying.

    Podem precisar de ajuda a aprender a responder ou de proteção, até que os bullies parem. 

    Podem ter danos físicos, depressão, ansiedade, transtornos alimentares, vergonha extrema e tendências suicidas.

  • Angry face 1f620
    Bullies

    Quem pratica o bullying.

    Procuram ter poder sobre os colegas e protagonismo no grupo.

    Precisam de ajuda para alterar a sua atitude, para evitar que leve a absentismo escolar, abuso de drogas, violência no namoro e abuso sexual. 

  • Apoiantes do Bully

    Quem dá força os bullies.

    Não são quem faz o bullying, mas apoiam o bully, ao rir-se com ele. Procuram aceitação do grupo ou proteção.

    Pode levar a absentismo escolar, abuso de drogas, depressão e ansiedade.

  • Observadores

    Quem assiste ao bullying.

    Estas pessoas permitem que o bullying continue ao serem passivos, por medo ou desinteresse.

    Pode levar também a absentismo escolar, abuso de drogas, depressão e ansiedade.

  • Líderes positivos

    Quem apoia e defende os alvos.

    Dão apoio aos alvos, denunciam o bullying e fazem frente aos bullies, por sentirem empatia por quem está a sofrer e serem corajosos.

    Pode levar a maior auto-confiança, aprendizagem e competências sociais.

Quantos jovens estão envolvidos em bullying em Portugal?

  • 46% envolvidos
  • 38% sofreram

  • 31% fizeram

 

Prevalência

A maior parte do bullying acontece entre os 2º e 3º ciclos do ensino básico. 

Os tipos mais comuns são o bullying verbal e social.1 

Fenómeno de grupo

O bullying geralmente envolve grupos que se apoiam mutuamente de modo a intimidar outros. 

Raramente é uma simples interação entre duas pessoas. 2

Percepção dos adultos e jovens

Muitas vezes as experiências de bullying dos jovens e a perceção dos adultos são diferentes. 

Adicionalmente, os adultos tendem a não saber como agir mesmo reconhecendo situações de bullying.3 

Evolução no tempo

Há uma crescente consciencialização do problema do bullying, o que pode levar alguns a acreditar que o bullying está a aumentar. 

No entanto, estudos sugerem que as taxas de bullying podem estar a diminuir.

  • redes sociais

  • email

    geral@nobully.pt
  • Telefone

    935743439
Runs on Unicorn Platform