Como ser um pai ou uma mãe anti-bullying?

Error. Your form has not been submittedEmoji
This is what the server says:
There must be an @ at the beginning.
I will retry
Reply

Comece por prevenir o (cyber)bullying

Há muitas formas de prevenir que as suas crianças ou jovens se envolvam em bullying. Experimente algumas destas:

  • Fale sobre o bullying

    É importante motivar as crianças a falar abertamente sobre bullying. Garanta-lhes que lhes dará o seu apoio a resolver quaisquer problemas que possam surgir.    

  • Encoraje atividades positivas

    Incentive as suas crianças a participarem em atividades de que gostem. Vão promover a criação de novas amizades e aumentar a sua auto-confiança.

  • Mostre-lhes a serem bondosas

    As crianças observam como os adultos lidam com o stress e conflitos, e também como tratam os outros. Seja um exemplo positivo.

  • Ensine boas práticas online

    Mostre como estar seguro online. Alerte-as para os perigos da utilização das plataformas digitais, com exemplos reais. Conheça os seus “amigos digitais”, perguntando quem são e como os conhece. 

  • Crie regras das tecnologias

    Negocie regras de utilização das plataformas digitais. Por exemplo, apenas em zonas comuns da casa, usar o controlo parental, definir horários de acesso, selecionar as plataformas adequadas.

  • Leve a No Bully à sua escola

    Fazemos várias formações para adultos e crianças/jovens, para prevenir e responder a o bullying. Pode propô-las à sua escola!

Invista nas competências socio-emocionais do/a seu/sua filho/a

Se ele/a tiver entre os 12 e os 18 anos, pode participar na Oficina de Competências para jovens!

São uma sequência de 4 sessões semanais online de 1h, durante um mês. 

 

  • O que vão fazer?

    • Partilhas e reflexões em grupo
    • Dinâmicas ativas
    • Expressão artística
    • Sessões de meditação
  • O que vão desenvolver?

    • Autoconfiança e autoestima
    • Consciência emocional
    • Gestão de conflitos
    • Empatia
  • Quanto custa?

    • Por sessão: 29€ por sessão (total de 116€)
    • Total das sessões: 99€ (desconto de 17€)
    • Pagamento por MB Way ou transferência

Blog "Famílias No Bully"

Neste blog, queremos partilhar consigo artigos de opinião, artigos mais científicos, testemunhos de pessoas que já estiveram em situações de bullying.  

Queremos ser um apoio para as famílias portuguesas que se deparam com desafios neste tema, e que desejam fazer algo para ajudar os seus jovens.

Boas leituras!

Sinais de que os jovens podem estar envolvidos em bullying

Esteja com atenção a estes sinais:

  • Alvos de bullying

    • Apresentar lesões inexplicáveis
    • Bens perdidos ou destruídos
    • Dores de cabeça ou estômago frequentes
    • Mudanças nos hábitos alimentares ou de sono
    • Dificuldade em dormir ou pesadelos
    • Não querer ir à escola ou perda súbita de amigos
  • Alvos de cyberbullying

    • Ficar mal quando usa o telemóvel
    • Fazer da sua vida digital um segredo
    • Isolar-se e evitar pessoas e atividades habituais
    • Parar de usar o telemóvel sem razão
    • Sobressaltar-se quando recebe uma mensagem
    • Evitar conversas sobre o uso das tecnologias
  • Bullies

    • Envolver-se em conflitos frequentemente
    • Ter amigos que intimidam colegas
    • Aumentar a sua agressividade
    • Ter dinheiro ou bens sem explicação
    • Preocupar-se muito com a popularidade
    • Não assumir resoponsabilidades

O que fazer se a sua criança estiver a ser alvo de bullying?

Às vezes, as crianças sentem que o bullying é culpa sua, ou têm medo que o bully descubra que contaram e tudo piore. 

Outras têm receio que os pais não acreditem nelas ou não façam nada para as ajudar.

Estas são algumas formas positivas de lidar:

  • 0. Se suspeita que está a ser alvo...

    Levante o assunto do bullying indiretamente e dê-lhe espaço para responder a seu tempo. Mostre-lhe que está do seu lado.

  • 1. Ouça o seu relato calmamente

    Se a sua criança teve coragem para partilhar consigo, ouça-a com atenção e empatia e elogie-a por ter tido essa coragem. 

  • 2. Mostre-lhe empatia pelo que sente

    Ponha-se no seu lugar e mostre que imagina o que poderá esta a sentir. Valorize a sua experiência e os seus sentimentos.

  • 3. Estabeleça limites

    Explique que há atitudes que a sua criança não deve tomar, como escalar a violência por vingança, ou sujeitar-se aos maus tratos dos outros.

  • 4. Pense numa estratégia

    Juntos, estabeleçam uma estratégia para recuperar o seu poder e confiança. Simule o que pode fazer ou dizer em ataques futuros.

  • 5. Incentive a denúncia

    Motive a sua criança a contar a um adulto de confiança sempre que sofre algum ataque dos colegas. Considere ir à polícia. 

  • 6. Fale com alguém na escola

    Fale com alguém responsável na escola calmamente, exponha o que sabe e tente ganhar o seu apoio, propondo soluções positivas.

  • Se os ataques forem online...

    Guarde as mensagens/ fotografias que possam servir de provas. Decida como informar a escola ou a Polícia. Incentive a ignorar e bloquear o bully.

E se estiver a fazer bullying a outros?

Descobrir que o/a nosso/a filho/a está a ter um comportamento incorreto pode ser devastador. 

As crianças que fazem bullying têm maior probabilidade de terem atitudes destrutivas no futuro. É importante agir rapidamente!

  • Leve a questão a sério

    Resista à tendência para negar ou desvalorizar a gravidade do problema. O bullying é um comportamento sério e pode ter consequências muito graves para todos os envolvidos.

  • Tenha uma conversa sincera

    Fale com a sua criança de forma calma, mas firme, sobre o que aconteceu. Considere a possibilidade de que esteja a manipular os factos para parecer inocente.

  • Promova a reflexão

     Ajude-o/a a identificar os seus sentimentos e o que pode estar a ganhar com o papel do bully. O que motivou o seu comportamento? Tente empatizar com as suas razões, sem as justificar.

  • Explore o impacto

    Motive a sua criança a pensar no impacto das suas ações no alvo do bullying, como seria estar no lugar dessa pessoa. A empatia é o melhor motivador para o fim do bullying.

  • Estabeleça compromissos

    Defina em conjunto novas formas de tratar o alvo de bullying e de motivar os colegar a parar. Mostre que está contente quando esses compromissos forem praticados.

  • Implemente consequências

    Pense em consequências negativas apropriadas à situação, como perder alguns privilégios associados, sem utilizar castigos físicos ou desproporcionais.

  • redes sociais

  • email

    geral@nobully.pt
  • Localidade

    Lisboa
Runs on Unicorn Platform